Pular para o conteúdo principal

Texto | Pobre dos pobres. | Tony Casanova

   A pobreza não é motivo de orgulho para ninguém, mas não é razão de vergonha também. Não nascemos possuidores de nada e nada levamos desta vida enfadonha, nem o tudo que acumulamos, este ficará na estrada, quando partirmos em nossa viagem de caminho sem retorno. Que a nossa pobreza esteja restrita ao campo material e não avance em nossa alma. O Amor pelos bens é maior para muitos que encontram a imensa riqueza de patrimônio, mas perdem a beleza de viver, este que é o maior patrimônio que qualquer um de nós pode ter. Mas pior que um rico de ambições é um pobre de espírito. Nada mais há que se possa perder e que possua valor, senão a própria razão do amor, que produz a riqueza que se multiplica e acumula na alma humana. Pobre dos pobres, estes sonhando em serem nobres, correndo atrás do status, da fama e da riqueza e sequer conseguem ver a pobreza que lhes consome a paz. Pobre, pobre, pobre, morrerá como nobre, ataúde folheado, mas será sempre pobre daquilo que deixará e não verá mais. Não há uma forma de contentamento na vida ambiciosa de quem vive em busca a riqueza, quem ostenta, quem se orgulha, quem expõe sua soberba, pobre dos pobres, tão sonhadores, serão escravos eternos, prisioneiros subalternos da sua própria avareza. 

  Por Tony Casanova - Direitos Autorais e Copyright reservados ao autor.

Comentários

Mais Vistas do Mês

Poema | Déjà Vú | Vera Aguiar

Jeito maroto.
Homem-moleque.
"Senhor",
deliciosamente atrevido.
Tudo em ti me faz de sonhos viajar.
Passo por seu rosto,
te beijo mansinho.
Toco seus cabelos,
que em meus dedos deslizam.
Tomo suas mãos,
trêmulas,
quase úmidas,
em calafrios,
que suponho circular seu corpo.
Vou agora até seus lábios,
minha trajetória completar.
Opa!
O mundo nos olha.
É preciso acordar.

Por: Vera Aguiar

Poema | Mulher, mãe. | Vera Aguiar

E agora mulher? Vai teu filho chegar, 
te amar como santa,
de mãe te chamar.
Tomará tua vida outros rumos,
para ve-lo crescer.
Pois,
a fraca mãe vira fera,
para a cria defender,
servindo apenas a sombra,
do proprio viver.
Depois que a mulher fica mãe,
tudo é motivo para chorar:
chora se o filho sofre,
chora por pensar,
que este possa sofrer,
chora a beleza de vê-lo sorrir,
chora se na vida vencedor,
este volta para agradecer.
Mãe,
algo difícil de entender,
impossível de analisar.
Não sabe se ri ou chora,
mas,
mostra o que é ser mãe na hora,
que do filho perigos rondar.