Pular para o conteúdo principal

Poesia | Louco desejo esse... | Sandra Paula

 Ainda tenho na pele o cheiro  do teu desejo
O fluido  dessa paixão eloquente
O delirar de teus lábios
Que me devoram ardentemente

Em teu corpo me enrosco
Sussurro, deliro... grito
Cavalgo em você
Sou tua, da maneira que te convir.
Sou fera indomada

Escalo teu corpo
Viro-te do avesso
Te agarro feroz
Te acarinho o peito

Minha boca te procura
Em um desejo que devora
Sou  fêmea no cio
Em um desejo escaldante
Te quero agora!

Um desejo que me consome
Te busco  arfando quase sem fôlego
Esse tesão me deixa  atrevida
Coisa de louco

Venci meus medos
Entreguei-me a você

Em teus braços de homem ardente
Que me sacia plenamente
E me deixa completa de tudo.
Quando me acarinhas os seios
E me lambes por inteiro
Quando paras as mãos nos rosados mamilos
E de tesão me arrancas suspiros
Quando docemente chegas
A gruta do prazer
Me contorço
Seguro em teu pescoço
Beijo tua boca
Selvagemente
Querendo te morder
De repente explodes em gozo
Em teu latejar dentro de mim
Sinto quente a vida que sai de ti
Transbordando em minhas coxas
E adoro te ver assim
Fora e dentro de mim
De sorver por inteiro
Engolir todo teu beijo
Te arrancar suspiros
Te ver frágil
Um menino
Explodindo
O liquido quente
Em mim
Te quero novamente!!!
Bem aqui... Dentro de mim...

Por: Sandra Paula

Comentários

Mais Vistas do Mês

Poema | Déjà Vú | Vera Aguiar

Jeito maroto.
Homem-moleque.
"Senhor",
deliciosamente atrevido.
Tudo em ti me faz de sonhos viajar.
Passo por seu rosto,
te beijo mansinho.
Toco seus cabelos,
que em meus dedos deslizam.
Tomo suas mãos,
trêmulas,
quase úmidas,
em calafrios,
que suponho circular seu corpo.
Vou agora até seus lábios,
minha trajetória completar.
Opa!
O mundo nos olha.
É preciso acordar.

Por: Vera Aguiar

Poema | Mulher, mãe. | Vera Aguiar

E agora mulher? Vai teu filho chegar, 
te amar como santa,
de mãe te chamar.
Tomará tua vida outros rumos,
para ve-lo crescer.
Pois,
a fraca mãe vira fera,
para a cria defender,
servindo apenas a sombra,
do proprio viver.
Depois que a mulher fica mãe,
tudo é motivo para chorar:
chora se o filho sofre,
chora por pensar,
que este possa sofrer,
chora a beleza de vê-lo sorrir,
chora se na vida vencedor,
este volta para agradecer.
Mãe,
algo difícil de entender,
impossível de analisar.
Não sabe se ri ou chora,
mas,
mostra o que é ser mãe na hora,
que do filho perigos rondar.