Pular para o conteúdo principal

Poema | Tatuagem de amor | Sandra Paula

A noite passada ainda ferve dentro de mim
Uma loucura sem tamanho
Uma entrega mútua
Desejos que pareciam não ter fim

Queria te fazer surpresa
Coloquei aquela sexy lingerie
Queria ficar bonita
 E te causar frenesi

Foi uma noite especial
Diferente de todas que  vivemos
 Senti-me  mais solta... Fatal
Eu própria me surpreendi

Nossos corpos se comunicavam
Na linguagem do prazer
Você dentro de mim
Eu cavalgando em você

Teu olhar  me devorando
Teu sorriso era malícia
Teu corpo era convite
Pra minhas mãos te fazer carícias

Te acarinhei com as mãos
Te cobri  com os cabelos
Em meio a loucura do amar
Éramos  só tesão

...Você me olhando
Eu suspirando...
...Você sussurrando...
...Eu delirando...

Perdi o controle...
...Nesta noite perfeita
Alucinada e frenética...
De mulher calma que sou...
...Me vi completamente assanhada

Tua respiração  em meu pescoço
Teu halito quente...
Causando-me alvoroço...
...Ora você tinha o controle...
Ora eu que controlava...

Nesta noite tão perfeita
Você me fez diferente
Imatura mulher que sou
Com você fiz loucuras
Não fiz sexo...
...Fiz amor...

Entre tantas noites ardentes
A noite passada
Essa... em meu corpo você tatuou...


Poema de: Sandra Paula

Comentários

Mais Vistas do Mês

Poema | Déjà Vú | Vera Aguiar

Jeito maroto.
Homem-moleque.
"Senhor",
deliciosamente atrevido.
Tudo em ti me faz de sonhos viajar.
Passo por seu rosto,
te beijo mansinho.
Toco seus cabelos,
que em meus dedos deslizam.
Tomo suas mãos,
trêmulas,
quase úmidas,
em calafrios,
que suponho circular seu corpo.
Vou agora até seus lábios,
minha trajetória completar.
Opa!
O mundo nos olha.
É preciso acordar.

Por: Vera Aguiar

Poema | Mulher, mãe. | Vera Aguiar

E agora mulher? Vai teu filho chegar, 
te amar como santa,
de mãe te chamar.
Tomará tua vida outros rumos,
para ve-lo crescer.
Pois,
a fraca mãe vira fera,
para a cria defender,
servindo apenas a sombra,
do proprio viver.
Depois que a mulher fica mãe,
tudo é motivo para chorar:
chora se o filho sofre,
chora por pensar,
que este possa sofrer,
chora a beleza de vê-lo sorrir,
chora se na vida vencedor,
este volta para agradecer.
Mãe,
algo difícil de entender,
impossível de analisar.
Não sabe se ri ou chora,
mas,
mostra o que é ser mãe na hora,
que do filho perigos rondar.