Pular para o conteúdo principal

Poema | Te buscando nas lembranças | Sandra Paula



Saudades de você...
A solidão da noite me toma
Uma lagrima resvala em meu rosto
Triste  ela professa  e falece em minha boca
E após ela, segue outra... e outra...

A saudade me sufoca o peito
Uma inquietação se torna constante
Sinto carência de teus beijos
Sozinha... Sem você...
Nada faz sentido...
...Nada dá prazer...

Tenho saudade de teu sorriso
Admirável e cheio de fascínio.
Recordo tuas palavras de amor
Declarações antes por mim tão sonhadas
Agora em meu coração  arquivadas
P’ra na saudade conter um pouco essa dor

Amo-te tanto... De tal maneira
Que a saudade dói e machuca
Me transforma em tristeza a alegria
Deixando sem cor os  meus dias.

Saudade me recorda teus  abraços
Envolvendo-me  em ti como  laços
Fazendo-me delirar  de amor.
Te quero pra sempre em minha vida
Ser  a teu lado eterna  menina...
... no ato ...ser fera indomada
Deixar tua pele marcada...
Ser hoje e sempre... Teu amor...

Ah, saudade malvada!
Que chega de jeito e maltrata,
Que dói e corrói a alma
De uma mulher que te ama intensamente.

Ah, meu menino, meu anjo  faceiro,
Meu amado, amante, companheiro,
Meu amigo, meu sonho,  meu amor...
Amar-te foi o que de bom me aconteceu.
...Amar-te como a vida concedeu...

Saudades é coisa ruim...
É saber que você  não está a meu lado,
É recordar teus beijos, teus enlaço...
Teus carinhos tão intensos pra mim.

É nessa saudade sem tamanho
Que sinto o quanto te amo
E não tem mais como viver sem ti...

Poema de: Sandra Paula

Comentários

Mais Vistas do Mês

Poema | Déjà Vú | Vera Aguiar

Jeito maroto.
Homem-moleque.
"Senhor",
deliciosamente atrevido.
Tudo em ti me faz de sonhos viajar.
Passo por seu rosto,
te beijo mansinho.
Toco seus cabelos,
que em meus dedos deslizam.
Tomo suas mãos,
trêmulas,
quase úmidas,
em calafrios,
que suponho circular seu corpo.
Vou agora até seus lábios,
minha trajetória completar.
Opa!
O mundo nos olha.
É preciso acordar.

Por: Vera Aguiar

Poema | Mulher, mãe. | Vera Aguiar

E agora mulher? Vai teu filho chegar, 
te amar como santa,
de mãe te chamar.
Tomará tua vida outros rumos,
para ve-lo crescer.
Pois,
a fraca mãe vira fera,
para a cria defender,
servindo apenas a sombra,
do proprio viver.
Depois que a mulher fica mãe,
tudo é motivo para chorar:
chora se o filho sofre,
chora por pensar,
que este possa sofrer,
chora a beleza de vê-lo sorrir,
chora se na vida vencedor,
este volta para agradecer.
Mãe,
algo difícil de entender,
impossível de analisar.
Não sabe se ri ou chora,
mas,
mostra o que é ser mãe na hora,
que do filho perigos rondar.