Breaking

Literatura | Conto | Chamado do amor | Sandra Paula

Estela o esperava ansiosa, seria o primeiro encontro. As mãos geladas e o tremor em seu corpo revelavam o desejo de encontrar Ângelo. Os meses de conversa e declarações haviam ligado para sempre os dois. Se vestira com cuidado, queria causar impacto, jeans apertado, camiseta  delicada, porém sexy.Uma mistura de mulher e menina. Em alguns instantes estaria entregando-se ao amor de sua vida. Estava preste a viver o amor que a corroía dia a dia, sem dó nem piedade. Desejava ardentemente aquele homem. Ângelo passara a viver dentro dela, podia amá-lo, sentir seu corpo, acariciá-lo…
De repente, uma voz rouca chamou seu nome, e como em câmara lenta ela seguiu aquele chamado do amor. Em sua frente estava o seu amado, saído de seus sonhos,lindo,lindo,lindo.Não sabia o que fazer, pois o desejo  naquele momento era de atirar-se em seus braços e beijar-lhe a boca carnuda ,abraçando aquele corpo másculo. No entanto as pernas não obedeciam, ela estava paralisada e sem voz. A única manifestação de sentimentos eram as lágrimas que fluíam de seus olhos, como fontes jorrando águas cristalinas. Ângelo compreendendo o que se passava, foi a seu encontro. A tomou nos braços e sussurrou em seu ouvido:
- Você é linda, minha doce Estrela.-Era assim que ele a chamava.
Enlaçando-a pela cintura beijou-lhe os lábios, com a ternura até então, só experimentada nos sonhos de Estela. Seguiram de mãos dadas. O silêncio tomava conta dos dois apaixonados. Era algo novo para eles, poder sentir o contato a tanto tempo desejado, sonhado. Atravessaram a rua e seguiram para o carro. Vez por outra a emoção os tomava e o desejo de chegar ao destino se tornará insuportável. Seguiam  por uma estrada de mão única,uma serra que os levaria a uma cabana,  em um bosque  florido. Parecia  saído de um conto de fadas aquele lugar,mas Ângelo por certo sabia a felicidade que causaria a Estrela, sabia o quanto sua amada era romântica e sonhadora, faria o possível, para que ela vivesse tudo o que sonhara para os dois. A cabana bem cuidada aguardava os amantes. Ele parou o carro e ela graciosamente desceu, caminhou em direção a seus sonhos, leve como um pássaro, parecia voejar. Ângelo  abriu a porta e os dois entraram. Ambos tinham no olhar o brilho que a chama do amor lhes causara, agora não tinha mais como conter o desejo que  sufocavam dentro de si. Ele a enlaçou o corpo com ternura, olhou-a com a paixão que o recebia.
- Meu Deus, como sonhei com você! Tua pele, teu cheiro… – Ângelo parecia não conseguir respirar, tão intenso, era o desejo que lhe consumia o ser.
- Tenho medo de estar sonhando e de repente acordar sem você aqui meu amor. – Estrela não continha as lágrimas de felicidade que lhe escorriam na face.
Ele lhe enxugou o rosto, beijou-lhes os olhos suavemente. Afagando seus cabelos, seus beijos se tornaram mais abrasadores. Acariciavam-se com paixão, não podiam mais retardar aquele momento tão esperado. Ângelo a tomou nos braços e a deitou na cama. Com carinho, baixou as alças de sua blusa, sempre a beijando e declarando seu amor. Os beijos seguiam um após outro. Ele lhe acariciou o ponto mais íntimo e Estrela entregou-se apaixonada. Naquele instante, o sol se escondera, para dar lugar a lua que chegava,  brilhante e iluminada, testemunhando e brindando a mais bela história de amor. Uma história que estaria presente, para sempre na vida de um anjo e sua estrela amada.


Por: Sandra Paula     

Um comentário:

  1. Lindo conto Sandrinha, muito doce e romântico, excelente. Amei, beijão escritora.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante. Abaixo da postagem você pode comentar. Nós iremos moderar e liberamos em breve. Obrigado.

Seguidores do Google